Ensaio de Cadeiras

Ensaio de Cadeiras


1       Escopo

O equipamento para ensaio de cadeiras foi desenvolvido para aplicação de métodos de ensaio e os requisitos exigíveis para aceitação das cadeiras plásticas monobloco.

figura 01 equipamento ensaio cadeira

Figura 1 – Cadeira plástica monobloco

2       Classificação

figura 02 equipamento ensaio cadeira

Figura 2 – Classificação das cadeiras plásticas monobloco

Uso interno(W) - Cadeira para uso em ambientes sem exposição direta à luz solar ou demais intempéries

Uso externo(Y) - Cadeira para uso em locais abertos com exposição à luz solar ou demais intempéries

Uso residencial(A) - cadeira para uso doméstico

Uso não residencial(B) - Cadeira para uso geral e intensivo, por exemplo em estabelecimentos comerciais, igrejas, agremiações esportivas, etc.

3       Métodos de ensaio

O equipamento para ensaio de cadeiras realiza três ensaios distintos, que são:

3.1      Carregamento estático

O ensaio de carregamento estático se aplica em todas as classes de cadeira.

·        Posicionar a cadeira o mais próximo possível do centro da base de vidro de ensaio

·        Para cadeiras classe A, uma carga de 136 kg ± 1,4 kg deve ser direcionada ao centro geométrico do assento com uma velocidade máxima de 152 mm/s.

·        Para cadeiras classe B, uma carga de 160 kg ± 1,8 kg dever ser direcionada ao centro geométrico do assento com uma velocidade máxima de 152 mm/s.

·        Retirar o peso após 10 s ± 1 s.

·        Permitir a recuperação por um tempo de 10 s ± 1 s.

·        Repetir o procedimento oito vezes.

·        Repetir o procedimento de mais uma vez, permitindo que o peso permaneça no assento por 30 min ± 10 s e, depois, retirar o peso do assento.

3.2      Ensaio de resistência ao impacto

Este ensaio se aplica a todas as classes de cadeiras.

·        Posicionar a cadeira, alinhando seu centro geométrico ao centro da base de vidro para ensaio.

·        Para cadeiras classe A, posicionar e manter em repouso uma carga de 68 kg ± 0,7 kg distante152 mm ± 2,5 mm diretamente acima do centro geométrico do assento da cadeira.

·        Para cadeiras classe B, posicionar e manter em repouso uma carga de 68 kg ± 0,7 kg distante 203 mm ±2,5 mm diretamente acima do centro geométrico do assento da cadeira.

·        Permitir que o saco caia livremente sobre o centro da cadeira.

·        Repetir o procedimento descrito nove vezes adicionais.

3.3      Ensaio de resistência das pernas traseiras

Este ensaio se aplica a todas as classes de cadeira.

·        Posicionar a cadeira o mais próximo possível do centro da base de vidro de ensaio, com as pernas traseiras não contidas e as pernas frontais apoiadas e não presas nos blocos de madeira, conforme Figura 3 , de altura conforme Figura 4 e uma largura suficiente para acomodar o pé da cadeira.

·        Para cadeiras classe A, uma carga de 136 kg ± 1,4 kg deve ser lentamente posicionada sobre o assento em sua linha central. Aplicar a carga alinhada verticalmente com as pernas traseiras, a uma velocidade máxima de 152 mm/s, apoiando naturalmente e simultaneamente no encosto e no assento da cadeira.

·        Para cadeiras classe B, uma carga de 160 kg ± 1,8 kg deve ser lentamente posicionada sobre o assento em sua linha central. Aplicar a carga alinhada verticalmente, a uma velocidade máxima de 152 mm/s, sobre a parte frontal e deslizando-a até tocar o encosto da cadeira.

·        É permitida a estabilização das pernas traseiras e/ou da cadeira somente durante a colocação do saco.

·        Remover a carga após 60 s ± 1 s.

figura 03 equipamento ensaio cadeira

Figura 3 – Ensaio de resistência das pernas traseiras.

figura 04 equipamento ensaio cadeira

Figura 4 - Altura do bloco em função da distância entre as pernas da cadeira.

4       Verificação

O colapso da cadeira em qualquer momento durante o ensaio, recuperável ou não, deve ser relatado como não conformidade e nenhum ensaio adicional será necessário, sendo, A dobra de pelo menos uma das pernas da cadeira constitui-se em dano estrutural permanente.

Falha ou evidência visível de dano estrutural como quebra, fratura, deformação permanente ou fissura, após a realização dos respectivos ensaios de Carregamento estáticoEnsaio de resistência ao impacto e Ensaio de resistência das pernas traseira são consideradas não conformidade.

NOTA A acomodação natural das cadeiras sob carga, durante os ensaios, não se configura em dano estrutural permanente.




MÁQUINA DE ENSAIO DE CADEIRA

MÁQUINA DE ENSAIO DE CADEIRA

MÁQUINA DE ENSAIO DE CADEIRA1       EscopoO equipamento para ensa..

Exibindo de 1 a 1 do total de 1 (1 páginas)